Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


publico:syllabvs:lcf0130:2011:2011:equipe-01:inicio

Diferenças

Aqui você vê as diferenças entre duas revisões dessa página.

Link para esta página de comparações

Ambos lados da revisão anterior Revisão anterior
Próxima revisão
Revisão anterior
publico:syllabvs:lcf0130:2011:2011:equipe-01:inicio [2011/04/22 20:06]
lcf130-01 [Trabalho 1: Ensaio Conceitual sobre o Tema]
publico:syllabvs:lcf0130:2011:2011:equipe-01:inicio [2015/08/10 20:48] (atual)
Linha 23: Linha 23:
 | Ivan Fillietaz Balcão | ivanbalcao@hotmail.com |   | Ivan Fillietaz Balcão | ivanbalcao@hotmail.com |  
 | Érica Donaire da Silva | erica.silva@usp.br |   | Érica Donaire da Silva | erica.silva@usp.br |  
-Jaime Machado machadojai@gmail.com |+Tatiana Luz da Cunha tatiana.luz.cunha@usp.br | 
 +| Daniela Veras | daniela.veras@usp.br |
  
 ====== Trabalho 1: Ensaio Conceitual sobre o Tema ====== ====== Trabalho 1: Ensaio Conceitual sobre o Tema ======
-====== **INTRODUÇÃO** ======+ 
 +=== INTRODUÇÃO === 
  
 Devido à Lei Estadual nº11. 241, de 19 de Setembro de 2002, a queima da cana-de-açúcar está gradativamente sendo eliminada até, em 2031, ser totalmente proibida. Devido à Lei Estadual nº11. 241, de 19 de Setembro de 2002, a queima da cana-de-açúcar está gradativamente sendo eliminada até, em 2031, ser totalmente proibida.
-O problema é que com a eliminação da queima será necessário à utilização de maquinário para a colheita, porém esse maquinário não passa em terrenos com declividade acima de 12% (Sparovek et al. 1997) , e outros prejudicados serão os pequenos produtores (com propriedades inferiores a 125 ha) em que a utilização do maquinário será economicamente inviável, pois só é viável em propriedades acima de 500 ha com áreas contínuas (Gonçalves & Souza, 1998).  Estima-se que essas mudanças acarretará num desemprego de 86,5 a 230 mil trabalhadores (Gonçalves & Souza, 1998). + 
-Em função deste cenário de potencial incremento de degradação ambiental e deterioração social, é importante avaliar sistemas de produção alternativos para cana-de-açúcar, em áreas inaptas à colheita mecanizada, considerando aspectos ecológicos, agronômicos e socioeconômicos (Pinto, Luís Fernando Guedes, 2002).+O problema é que com a eliminação da queima será necessário à utilização de maquinário para a colheita, porém esse maquinário não passa em terrenos com declividade acima de 12%, e outros prejudicados serão os pequenos produtores (com propriedades inferiores a 125 ha) em que a utilização do maquinário será economicamente inviável, pois só é viável em propriedades acima de 500 ha com áreas contínuas (Gonçalves & Souza, 1998).  Estima-se que essas mudanças acarretará num desemprego de 86,5 a 230 mil trabalhadores (Gonçalves & Souza, 1998). 
 + 
 +Em função deste cenário de potencial incremento de degradação ambiental e deterioração social, é importante avaliar sistemas de produção alternativos para cana-de-açúcar, em áreas inaptas à colheita mecanizada, considerando aspectos ecológicos, agronômicos e socioeconômicos (PINTO, Luís Fernando Guedes, 2002). 
 + 
 +=== OBJETIVOS === 
 + 
 +Nossos objetivos nesse trabalho foram pesquisar: 
 +  * a área de cultivo de cana-de-açúcar em Piracicaba com declividade acima de 12%; 
 +  * a porcentagem de pequenos proprietários; 
 +  * os danos que a referida lei irá causar; 
 +  * procurar sistemas de produção alternativos para a cana-de-açúcar; 
 +  * e compará-los ao atual modo de cultivo (o arrendamento das terras). 
 +  
 +=== DESENVOLVIMENTO === 
 + 
 +Desde de 1784 o cultivo de cana-de-açúcar começou a tomar importância na economia de Piracicaba - SP, chegando a 63.371 ha atualmente. Hoje é a principal base da econômica. Porém esse quadro de aparente estabilidade pode se alterar futuramente com a imposição de novas leis ambientais.  
 + 
 +Com a Lei Estadual nº11. 241, de 19 de Setembro de 2002, até 2031 a queima da cana-de-açúcar será totalmente proibida, independente das condições físicas do terreno. Com isso será necessário a utilização de maquinário. Mas, segundo Gonçalves & Souza (1998), isso só é economicamente viável se utilizado em propriedades superiores à 500 ha com terras contínuas, e 93% dos produtores de Piracicaba possuem propriedades com áreas inferiores à 125 ha. 
 + 
 +Com a eficácia dessa lei estima-se que acarretará no desemprego de 86 à 230 mil trabalhadores. Futuramente isso pode ocasionar em uma diminuição do desenvolvimento da economia local, uma vez que terá menos trabalhadores empregados com poder aquisitivo, podendo até aumentar o número de sub-moradias e de crimes.   
 + 
 +=== CONCLUSÃO === 
 + 
 +Em função deste cenário de potencial incremento de degradação ambiental e deterioração social, é importante avaliar sistemas de produção alternativos equilibrando os sistemas econômico, social e ambiental, sem que em prejudique o outro. Pois se a economia canavieira continuar nesse ritmo, poderá causar mais problemas econômicos e sociais.   
 + 
 +=== REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS === 
 + 
 +  * PINTO, Luís Fernando Guedes. Avaliação do cultivo de cana-de-açúcar em sistemas agroflorestais em Piracicaba, SP [Tese de doutorado]. Piracicaba: 2003. Disponível em: 
 +http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-04042003-165813/pt-br.php 
 +  * ATLAS RURAL DE PIRACICABA. Piracicaba. IPEF, edição de Alberto Giaroli de Oliveira Pereira Barreto, Gerd Sparovek e Mariana Gianotti, 2006. Disponível em: 
 +http://www.ipef.br/publicacoes/atlasrural/Atlas_Rural_de_Piracicaba_2006.pdf 
  
 ====== Trabalho 2: Relatório Final - Problema e Resolução ====== ====== Trabalho 2: Relatório Final - Problema e Resolução ======
publico/syllabvs/lcf0130/2011/2011/equipe-01/inicio.1303513573.txt.gz · Última modificação: 2015/08/10 20:48 (edição externa)