Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


Barra lateral

CMQ
Centro de Métodos Quantitativos


USP ESALQ
Depto. de Ciências Florestais
ESALQ
UNIVERSIDADE de SÃO PAULO
Av. Pádua Dias, 11
Caixa Postal 09
13418-900 - Piracicaba - SP
BRASIL
publico:syllabvs:lcf0130:2011:2011:equipe-06:inicio
 CMQ: Centro de Métodos Quantitativos Centro de Métodos Quantitativos
Departamento de Ciências Florestais
Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

LCF-130 Resolução de Problemas Florestais

Tema 6

Quem Somos?

  • Equipe 6: Caracterização do comércio em Piracicaba de madeira serrada
  • Questão: Descrever os pontos de venda em termos de quantidade de lojas, de volume comercializado e de variedade nos seus estoques; - assim como caracterizando a madeira comercializada em termos de: origem (região do país, florestas plantadas ou nativas); espécie (gênero, exóticas ou nativas); dimensão (tábuas, caibros etc.); característica (densidade da madeira, uso mais recomendado etc.); preço (valor por volume, peça etc.); e consumidor (decoração, movelaria, construção civil etc.).
  • Orientador: Prof. Luiz Carlos Estraviz Rodriguez (luiz.estraviz@esalq.usp.br)
  • Composição da Equipe:
Nome Email Foto
Carlos Divino Guimarães Silva carlosguimaraes18@terra.com.br
Nathália Bernardes Ribeiro nathalia.ribeiro@usp.br
Roberto Brioschi Rubinbeto_rubin@hotmail.com

Trabalho 1: Ensaio Conceitual sobre o Tema

Introdução

  • MADEIRA LEGAL: é a madeira de espécies nativas que provêm do corte autorizado pelo órgão ambiental competente e que possuam o documento de licença de transporte e armazenamento (DOF, GF, GCA ou afins), acompanhada da Nota Fiscal correspondente.

Para exploração de madeira legal é necessária a Autorização de Exploração (AUTEX), que pode ter origem a partir de:

  • Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS),
  • Autorização de Desmate para Uso Alternativo do Solo ou
  • Autorização para Supressão da Vegetação.

Nesses dois últimos tipos de extração, o manejo é o convencional e, apesar de legal nos termos da lei, não é sustentável. Por outro lado, quando a madeira é extraída de áreas com Plano de Manejo Florestal Sustentável, o impacto ambiental gerado é muito menor, garantindo a conservação das florestas e a continuidade da disponibilidade de matéria prima para as próximas gerações.

  • MADEIRA ILEGAL: A exploração ilegal é aquela realizada sem autorização de exploração e se caracteriza pela sua ação rápida, predatória e devastadora de grandes áreas de floresta nativa.

Muitas vezes ocorre inclusive em Área de Preservação Permanente (APP) e Reserva Legal (RL), ou seja, em áreas protegidas por lei.

A exploração ilegal de madeira ainda é um grande problema no Brasil, e a Floresta Amazônica é a principal afetada por esta atividade. Estima-se que 80% da extração anual de madeira da região seja de origem ilegal. O Estado de São Paulo consome cerca de 15% da madeira extraída da Amazônia, e destes, 70% é consumido pelo setor da construção civil.

Assim,o incentivo ao comércio de madeira legal dentro do estado de São Paulo,atua como um dos principais agentes reguladores e indutores da preservação dos recursos florestais através do seu poder de compra.

Através das explicações obtidas, pelos proprietários das madeireiras visitadas em Piracicaba, pode-se notar que a venda de madeira ilegal encontra diversos empecilhos, pois, a qualquer momento pode haver fiscalização tanto nas estradas quanto em suas lojas, recolhendo toda sua mercadoria, o que causa grande prejuízo e torna esse tipo de comércio arriscado.

Logo, por meio das informações adquiridas através dos proprietários, o comércio madeireiro de Piracicaba trabalha somente com madeiras que provêm de corte autorizado por órgãos ambientais.

Metodologia

O grupo criou um questionário com todos os quesitos do tema, que foi aplicado em diversas madeireiras de Piracicaba.

Também foram realizadas entrevistas com consumidores,visando informar sobre a consciência deles em relação à madeira adquirida,com as seguintes perguntas:

  • É importante no ato da compra saber a origem da madeira ?
  • Conhece algum selo de certificação de madeiras ?
  • O que é mais importante no momento da compra,se a madeira é certificada ou seu preço ?

Características da Madeira Serrada Comercializada em Piracicaba

Existem cerca de vinte estabelecimentos que vendem madeira serrada em Piracicaba, e é possível notar que seus estoques são muito semelhantes.

A maior parte da madeira, 61%, vem da região centro-oeste, principalmente do estado do Mato Grosso, de onde são extraídos o Cambará (Qualea sp.), o mais usado em Piracicaba. Também são utilizadas madeiras proveniente da região Norte, principalmente do estado de Rondônia onde se extrai a Garapeira (Apuleia molaris), a segunda mais usada em Piracicaba.

As madeiras nativas ocupam 70% dos estoques das madeireiras e muitas são extraídas de áreas sem Plano de Manejo Florestal Sustentável.

Madeiras exóticas são extraídas na região sul e sudeste, principalmente no estado de São Paulo onde se obtém Pinus (Pinus sp.) e Eucalipto (Eucalyptus sp.).

Foi constatado que 87% das madeiras vendidas em Piracicaba são utilizadas na construção civil, principalmente nas dimensões de vigas, caibros, ripas e pranchas e também em tábuas.

A média de preços encontrados é mostrada na seguinte tabela:

Madeira Preço (por m³)
Cedro-rosa 2500
Garapeira 1775
Peroba 1500
Cedrinho 1275
Cambará 1195
Eucalipto Tratado 600
Pinus 512,5

Informações Adicionais

Através das perguntas realizadas aos consumidores, foram obtidas as seguintes respostas:

  • 70% não acham importante saber a procedência da madeira;
  • 70% não conhecem nenhum selo de certificação;
  • 80% dão mais importância ao baixo custo da madeira do que à sua certificação.

Referências Bibliográficas

Trabalho 2: Relatório Final - Problema e Resolução

publico/syllabvs/lcf0130/2011/2011/equipe-06/inicio.txt · Última modificação: 2015/08/10 20:48 (edição externa)