Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


Barra lateral

CMQ
Centro de Métodos Quantitativos


USP ESALQ
Depto. de Ciências Florestais
ESALQ
UNIVERSIDADE de SÃO PAULO
Av. Pádua Dias, 11
Caixa Postal 09
13418-900 - Piracicaba - SP
BRASIL
publico:syllabvs:lcf0300:lcf0300
 CMQ: Centro de Métodos Quantitativos Centro de Métodos Quantitativos
Departamento de Ciências Florestais
Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO


LCF-0300 - Gestão Ambiental Urbana - TURMA 2010

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL

PROGRAMA 2010

OBJETIVO: Contribuir para o entendimento da problemática urbana; bem como capacitar o aluno para desenvolver e aplicar métodos para gestão dos problemas ambientais urbanos. Além disso, pretende-se que a disciplina seja um espaço aberto para discussão e troca de informações sobre o tema, fomentando uma reflexão e abordagem integrada do assunto e a busca por soluções para os problemas ambientais urbanos.

PROGRAMA SINTÉTICO

1. OS DESAFIOS DA URBANIZAÇÃO CRESCENTE NO MUNDO, NA AMÉRICA LATINA E NO BRASIL: - urbanização, degradação ambiental e qualidade de vida no mundo e na América Latina; - os principais problemas urbanos brasileiros e as perspectivas para a gestão ambiental urbana no país.

2. IMPACTOS DA URBANIZAÇÃO: - expansão urbana e a metamorfose do espaço; - urbanização e e seus efeitos na qualidade ambiental intra-urbana; - poluição sonora e do ar e a qualidade de vida nos centros urbanos; - degradação da paisagem e vegetação urbana; - resíduos sólidos como um desafio para as cidades.

3.SISTEMAS AMBIENTAIS URBANOS SUSTENTÁVEIS E SEU GERENCIAMENTO INTEGRADO: - princípios de sustentabilidade para sistemas urbanos de abastecimento; - recuperação de áreas degradadas urbanas através da vegetação; - gestão integrada de resíduos sólidos; - Cidades sustentáveis; - Ecovilas - sustentabilidade urbana ou utopia?

4. INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL URBANA: - a legislação ambiental urbana e seus principais instrumentos; - política urbana, plano diretor e zoneamento urbano; - Estatuto da Cidade e Agenda 21 e sua contribuição para o planejamento e gestão ambiental urbana; - o papel do Estado e a participação social no planejamento ambiental urbano; - perspectivas de gestão ambiental em pequenas, média e grandes cidades.

AVALIAÇÃO

Método - 2 provas sobre o conteúdo teórico-prático (30%) - Exercícios (20%) - projeto semestral (50%)

Critério Média ponderada: - média das provas X 3 - média relatórios X 2 - média projeto semestral X 5

Norma de Recuperação Uma única prova abrangendo toda a matéria .

BIBLIOGRAFIA:

AGENDA 21 - CAPÍTULO 7 - Promoção do Desenvolvimento Sustentável dos Assentamentos Humanos.

BEZERRA, M.C.L. - Planejamento e Gestão Ambiental - uma abordagem do ponto de vista dos instrumentos econômicos - Tese de doutorado apresentada à Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - USP. 1996.

BIENSTEIN, G. , MARINHO, H. Planejamento e Gestão Urbana in : -“ www.mma.gov.br/agenda 21/cidades sustentáveis”. 1999.

BRAGANÇA, C. F. - Avaliação de Impacto Ambiental orientando o desenho urbano in “ Anais do II SEDUR - Seminário sobre Desenho Urbano no Brasil. Departamento de Arquitetura e Urbanismo/UnB.1986

BREWSTER, George.. The Ecology of development : integranting the Built and natural Environment in :www.urbanecology.org.au 199?

CARVALHO, P. F.; BRAGA, R. Perspectivas de gestão ambiental em cidades médias. São Paulo. Laboratório de Planejamento Municipal, IGCE/UNESP, 2001. 138p.

CIDADE, L. C. A Questão Ambiental Urbana :perpectivas de análise in “Anais do VI Encontro nacional da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional. 1995.

FROTA, A.B.; SCHIFFER, S.R. Manual de conforto térmico. São Paulo. Nobel, 1988. 228p.

GIRARDET, Hebert 1992 - Ciudades: alternativas para una vida urbana sustentable. Madrid. Celeste Ediciones. 235p.

GOUVÊA, L.A.G. Biocidade: Conceitos e critérios para um desenho ambiental urbano, em localidades de clima tropical de planalto. Nobel, 2002. 174p.

HARDT, Letícia P. A. - Características Físicas, Biológicas e Antrópicas do Ambiente Urbano in ” Anais do Seminário sobre Avaliação de Impacto Ambiental em Áreas Urbanas. Universidade Livre do Meio Ambiente. Curitiba,Paraná. 1992.

MACEDO, Ricardo Kohn de. - Gestão Ambiental de Territórios in ” Os Intrumentos Básicos para a Gestão Ambiental de Territórios e Unidades Produtivas“ ABES, AIDIS. Rio de Janeiro. 1994.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, DOS RECURSOS HÍDRICOS E DA AMAZÔNIA LEGAL Cidades sustentáveis - documento preliminar II - Formulação e implementação de Políticas Públicas compatíveis com os princípios de Desenvolvimento Sustentável definidos na Agenda 21. Ministério do Meio Ambiente - MMA, IBAM, ISER, REDEH. 1999.

PHILIPPI JÚNIOR, A.; ROMËRIO, M. de A.; BRUNA, G.C. Curso de Gestão Ambiental. Barueri, Sp. Monole, 2004. 1045p.

PNUD / UNOPS. Guia Metodológico de Capacitação Em Gestão Ambiental Urbana. 1ª ed. CEUR / PUCMM Santiago de Los Caballeros . Equador. 1996.

ROGERS, R. & GUMUCHDJIAN, P. Cidades para um pequeno planeta. Barcelona,Gustavo Gilli. 2001. 180p.

ROLNIK, R. A cidade e a lei: legislação, política e territórios na cidade de São Paulo. 3 ed. São Paulo, FAPESP, Studio Nobel, 2003. 242p.

ROLNIK, R. O que é cidade. São Paulo. Editora brasiliense. 1988. 86p.

SANTOS, R.F. dos. Planejamento Ambiental: teoria e pratica. São Paulo. Oficina de textos, 2004. 184p.

SÓCRATES, J.R.; GROSTEIN, M.D.; TANAKA, M.M.S. A cidade invade as águas: qual a questão dos mananciais? São Paulo. FAUUSP. Nobel, 1985. 296p.

World Resources Institute - WRI . A Guide to the Global Environment / The Urban Environment in “www.wri.org / wri / wr - 96-97”. 1998 (resenha)

Novo Cronograma de aulas da Disciplina

SLIDES

MATERIAL PARA EXERCÍCIOS

NOTA PARCIAL

  • NOTA PARCIAL

PROVA FINAL

publico/syllabvs/lcf0300/lcf0300.txt · Última modificação: 2015/08/10 20:48 (edição externa)