Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


Barra lateral

CMQ
Centro de Métodos Quantitativos


USP ESALQ
Depto. de Ciências Florestais
ESALQ
UNIVERSIDADE de SÃO PAULO
Av. Pádua Dias, 11
Caixa Postal 09
13418-900 - Piracicaba - SP
BRASIL
publico:syllabvs:lcf5875:2010:resenha-aula-2


Centro de Métodos Quantitativos

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”
Departamento de Ciências Florestais

LCF 5875 Oficina de Ensino Superior

Resenha da Aula 2: 16/04/2010

GRUPO

  • Edgar de S. Vismara
  • Jaime F. M. Sotomayor
  • Larissa L. Tosetti
  • Marcos F. Nicoletti
  • Tito Nunes de Castro

AULA 2 – Universidade e Docência

A aula começou de maneira muito inspiradora. O grupo 1 apresentou sua resenha de maneira surpreendente e muito poética! Não teve como pensar: E agora? O que faremos? Tudo que fizermos será pior que isso! Foi ai que nos lembramos que não se tratava de uma competição e que a beleza das coisas também residia na diversidade. Sendo assim essa resenha, nada artística e nem tampouco criativa versará sobre o que para o nosso grupo foi tema da ultima aula : “Utopia e diversidade”

Tudo começou com discussões acerca de qual era utopia dos diferentes autores e o que elas tinham em comum. Cada grupo apresentou suas ideias, mas parecia haver uma dificuldade geral em estabelecer pontos comuns entre as utopias. Alguns reclamavam do texto, outros pareciam em êxtase aos descreve-los. Outra dificuldade comum a algumas pessoas foi o de enxergar a aplicabilidade dessas utopias no meio acadêmico Universitário. Tudo o que se discutia parecia para alguns filosófico demais e para outros nem tanto. Ah, a beleza da diversidade!

Eis que em meio a discussão gerada, uma voz veio trazer um pouco de unicidade na nossa rica diversidade. Ela pediu a palavra e argumentou que apesar das diferenças entre as utopias todas elas tinham uma coisa em comum: Todas propunham uma revolução profunda nos conceitos atuais de Educação e sociedade. E isso se aplicava também a nós, já que, apesar de nossas divergências queríamos de alguma forma transformar nossa realidade. Mas ainda restava uma questão: Como aplica-las? Tudo parecia ainda filosófico demais…

Após essa discussão, não se sabe bem como e nem porque (Talvez para sair um pouco do plano filosófico e poupar alguns neurônios) o debate migrou para o papel da universidade na sociedade. De novo emergiu a saudável divergência entre os presentes, além de muitas dúvidas e questões a serem refletidas. A única certeza mesmo era de que a hora do almoço estava chegando e o estomago já roncava.

Após o merecido descanso neuronal veio o período da tarde. E com ele a presença da professora Antonia que com sua voz de trovão tratou de acordar aqueles que como eu, após o almoço, tarda a colocar a maquina pensante para funcionar.

Sua presença cativante e sua profunda experiencia tratou de nos tirar daquele torpor mental causado pelo teor filosófico da discussão matinal e pelo almoço ainda mal digerido. Ela iniciou sua palestra falando sobre o papel do docente universitário dentro da famosa tríade da docência superior (ensino, pesquisa e extensão) inserindo o aspecto da gestão escolar (como se três já não fossem suficientes para tornar a missão bastante complicada!) .

A Antônia então nos colocou diante da sua própria utopia ao dizer: ”Ensinar é construir o conhecimento e é através da tríade (ou quadríade) da docência é que este conhecimento é construído”. Em seguida, ela nos propôs uma oficina onde nos reunimos em grupo segundo a cor de nossas roupas onde nos foi proposto escrever que habilidades, atitudes e conhecimentos que um docente deveria ter.

Nos colocamos, então, a pensar em todas as qualidades que a maioria dos professores que tivemos na vida não possuíam e as colocamos todas num papel. Tudo de acordo, já que o intuito da aula era justamente amadurecer em nós a nossa própria Utopia. Aliás, após uma analise das qualidades que apontamos exemplificadas por algumas de suas experiências pessoais a Antônia fechou a aula com uma frase do Paulo Freire que resume o que foi a aula e que por isso servirá também de desfecho para essa resenha:”Se você não tem nenhuma Utopia, por favor, morra!”. E o grupo 2 assina embaixo!

publico/syllabvs/lcf5875/2010/resenha-aula-2.txt · Última modificação: 2015/08/10 20:48 (edição externa)