Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


Barra lateral

CMQ
Centro de Métodos Quantitativos


USP ESALQ
Depto. de Ciências Florestais
ESALQ
UNIVERSIDADE de SÃO PAULO
Av. Pádua Dias, 11
Caixa Postal 09
13418-900 - Piracicaba - SP
BRASIL
publico:tutoriais:uso-r:modulo01:texto-filosofia-r
CMQ: Centro de Métodos Quantitativos Centro de Métodos Quantitativos
Departamento de Ciências Florestais
Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Uso do R no Processamento de Dados

Módulo 1: Introdução


TEXTO: Filosofia de Trabalho e Breve Histórico do R

O R e sua Filosofia

O Manual do R (Venables et al., 2007) define o R como um ambiente de programação com um conjunto integrado de ferramentas de software para manipulação de dados, cálculos e apresentação gráfica.

Como ambiente, endente-se um sistema coerente e totalmente planejado.

O R não é um software do tipo aplicativo, a preocupação não é com amigabilidade, mas com flexibilidade e capacidade de manipulação de dados e realização de análises.

Notar que na definição não se usou o termo Estatística. Embora a maioria das pessoas usem o R como um software estatísticos, seus definidores (Venables et al., 2007) preferem definí-lo como um ambiente onde muitas técnicas estatísticas, clássicas e modernas, podem ser implementadas. Algumas dessas técnicas estão implementadas no ambiente básico do R (R base), mas muitas estão implementadas em pacotes adicionais (packages).

Breve Histórico da Linguagem S e do R

  • Tudo começou com a Linguagem e o Ambiente S desenvolvido por pesquisadores do AT&T Bell Labs na década de 80. O S começou no sistema operacional UNIX e já era uma linguagem e ambiente para análise de dados e criação de gráficos. A base da linguagem S é apresentada no livro de Becker et al. (1988), sendo que este é ainda uma referência básica na linguagem S.
  • No início da década de 90, a linguagem S foi incrementada com uma notação para modelos estatísticos que facilitou a construção de modelos. Essa nova abordagem é apresentada em detalhes no livro de Chambers and Hastie (1992), tendo resultado numa significativa economia de esforço de programação para modelagem estatística de dados.
  • No final da década de 90, foi implementada uma revisão na linguagem S que a tornou uma linguagem de alto padrão totalmente baseada em programação por objetos. Essa é versão autal da linguagem S implementada no R, sendo apresentada em detalhes por Chambers (1998).
  • O ambiente R foi desenvolvido baseado na linguagem S, no final da década de 90 início dos anos 2000. A sua estrutura de código aberto (que vem da linguagem S) e de software público e gratuito atraíu um grande número de desenvolvedores, sendo que hoje há um grande número de pacotes para o R.

Página Oficial do R

Esta é a referência básica para usuários de R, que inclui programas para download, listas de discussão, e muita documentação e ajuda: http://www.r-project.org/.

Explore as seções, começando pelas FAQ. Boa parte do que tratamos aqui está na seção 2 (R Basics) das FAQ, além de várias outras informações úteis.

A página tem uma grande lista de documentação, na seção “Documentation”. Há um wiki em construção, e ainda um pouco irregular, mas com boas seções, como a de dicas. Além disso, há excelentes manuais introdutórios feitos por vários voluntários na seção de "Contributed documentation".

Referências

Becker, R.A.; Chambers, J.M.; Wilks, A.R.; The New S Language: a programming environment for data analysis and graphics. Pacific Grove: Wadsworth & Brooks, 1988.

Chambers, J.M. Programming with Data. New York: Springer-Verlag, 1998.

Chambers, J.M.; Hastie, T.J.; Statistical Models in S. Pacific Grove: Wadsworth & Brooks, 1992.

Venables, W.N.; Smith, D.M.; R Development Core Team An Introduction to R - Notes on R: a programming environment for data analysis and graphics. Version 2.5.1 (2007-06-27).



publico/tutoriais/uso-r/modulo01/texto-filosofia-r.txt · Última modificação: 2015/08/10 20:48 (edição externa)