Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


Barra lateral

CMQ
Centro de Métodos Quantitativos


USP ESALQ
Depto. de Ciências Florestais
ESALQ
UNIVERSIDADE de SÃO PAULO
Av. Pádua Dias, 11
Caixa Postal 09
13418-900 - Piracicaba - SP
BRASIL
publico:users:juliannesoliveira

Julianne de Castro Oliveira


Linha de Pesquisa

Manejo Florestal e Sensoriamento Remoto

Formação Acadêmica


Graduação
  • Engenharia Florestal (2005 - 2010) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
Mestrado
  • Mestre em Ciência Florestal. Área de Concentração: Manejo Florestal (2010 - 2012) - Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Resumo

Este trabalho teve como objetivo avaliar a eficiência estatística e aplicabilidade da modelagem do crescimento e produção em nível de povoamento para plantios comerciais não desbastados de eucalipto (Eucalyptus sp.),localizados na região norte do Estado de Minas Gerais,por meio do método de mínimos quadrados generalizados. Foram coletadas variáveis dendrométricas de 2698 parcelas permanentes de inventários florestais contínuos. Inicialmente,testaram-se os modelos Logístico e de Gompertz para modelagem em altura dominante e três alternativas baseadas no modelo reduzido de Clutter, ambos pelo ajuste por mínimos quadrados ordinários. A análise dos modelos fundamentou-se no coeficiente de determinação ajustado (R2ajust), na raiz quadrada do erro médio (RQEM), no erro médio percentual de predição (bias%), no sinal e significância dos coeficientes e na distribuição gráfica dos resíduos. Para as alternativas do modelo de Clutter, foram também realizados os testes de homogeneidade da variância, de autocorrelação e de normalidade dos resíduos. O modelo Logístico foi escolhido para modelagem da altura dominante. Para as alternativas de modelagem do crescimento em volume e área basal,a variável altura dominante observada pode ser utilizada em substituição ao índice de local na equação de projeção da área basal e, ainda, resultar em melhorias no ajuste.Não houve diferença significativa nas estimativas de produtividade na idade técnica de corte entre as três alternativas. Entretanto, foram comprovadas violações aos pressupostos estatísticos de homocedasticidade e independência dos resíduos, comprometendo, assim, a consistência estatística da modelagem. Posteriormente, foram comparados os ajustes por mínimos quadrados ordinários (MQO) com os ajustes por mínimos quadrados generalizados (MQG), mínimos quadrados generalizados considerando-se a heterocedasticidade (MQG_W) e mínimos quadrados generalizados considerando-se a heterocedasticidade e a autocorrelação residual (MQG_WC). A análise dos ajustes deu-se pela RQEM, bias%, no sinal e significância dos coeficientes, na distribuição gráfica dos resíduos e na verificação das idades técnicas de colheita (ITC) e das produtividades nas ITC. A influência dos métodos de ajuste na aplicação das alternativas de modelagem foi verificada pela prognose volumétrica dos Incrementos Médios Anuais (IMA)aos 6 e 7 anos. Os modelos reajustados por mínimos quadrados generalizados foram comparados pelo Critério de Informação de Akaike (AIC), Critério de Informação Bayesiano (BIC) e Teste de Razão da Máxima Verossimilhança (TRMV). Os baixos valores do AIC e BIC e elevado valor e significância do TRMV demonstraram a superioridade do modelo Logístico para altura dominante com ajuste por mínimos quadrados generalizados considerando-se a heterocedasticidade e a autocorrelação residual. Para as alternativas de modelagem do modelo de Clutter, demonstrou-se que a inconsistência no coeficiente α1 pelo MQO vincula-se também,à ocorrência de autocorrelação residual.A consideração do MQG_WC na distribuição de frequência dos resíduos nas classes de erro de ±10 % e ±20 % para as alternativas 1 e 2 foi substancialmente superior em relação ao MQO. Em relação ao bias%, RQEM, AIC, BIC e à significância do TRMV, as alternativas foram mais eficientes por meio da utilização do método MQG_WC. Não houve diferença significativa nas estimativas de produtividade na idade técnica de colheita.A ausência de diferença entre a prognose com os métodos de ajuste mostrou que a modelagem requerida até os dias atuais não deve resultar em viés por conta de pressupostos estatísticos, mas reafirma a relevância em se utilizar o método MQG_WC por ser mais eficiente estatisticamente.

  • Bolsista - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Doutorado
  • Doutorado em Recursos Florestais (2012 - atual) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”/ Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)
  • Tese - Three-dimensional radiative transfer modeling of canopy reflectance in Eucalyptus stands
  • Bolsista - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

Contato


  • e-mail: juliannecoliveira@usp.br
  • telefone: (19) 2105-8676
publico/users/juliannesoliveira.txt · Última modificação: 2015/08/10 20:48 (edição externa)